Uma cidade que precisa importar lixo

Boras na Suécia importa lixo, pois a produção própria não é suficiente para abastecer seus geradores de biogás. A cidade de 64 mil habitantes é modelo em tratamento de resíduos sólidos. Apenas 4% do resíduo gerado na cidade é enviado para o incinerador e é utilizado como fonte de energia térmica. A maior parte do lixo é tratado com a cooperação dos moradores, da Universidade e empresas locais. Uma parte do resíduo é reciclada e outra usada para produção de biogás para abastecer a frota de ônibus, casas e o comércio local.

Em Boras a coleta de lixo é bem diferente daquela que conhecemos. Não existe a coleta pública que passa regularmente na frente da casa e recolhe tudo que estiver na lixeira. Cabe ao morador preparar seus resíduos para a reciclagem e levá-los até os pontos de coleta espalhados pela cidade. Quem quiser comodidade pode contratar o serviço de coleta, mas terá que pagar por isso. A coleta será cobrada pelo volume transportado. O sistema adotado em Boras exige consciência dos cidadãos, mas também pega pelo bolso. Quem gera mais resíduo paga mais. Veja o manual que mostra como separar corretamente o lixo em Boras. Taí uma prova concreta de que o lixo enviado para aterros pode ser reduzido quase a zero e que lixo tem valor econômico.

Boras exporta sua expertise no tratamento de resíduos e mantém convênios com várias cidades pelo mundo, inclusive São Paulo. Enquanto isso, aqui no Brasil ainda lutamos pelo fim dos lixões.

Conheça melhor o programa de gerenciamento de resíduos de Boras.

Veja também: Simulador de consumo de energia em Excel

Cadastre os aparelhos e deixe o Excel calcular o consumo previsto de energia para sua casa, escritório, loja, condomínio, empresa, etc. Você pode criar várias unidades de consumo, cada uma com vários cenários. Assim, você verifica se o seu consumo está dentro do previsto, pode testar o impacto de uma reforma ou troca de aparelhos ou até estimar o gasto de uma unidade que ainda vai ser construída. Faça o download da versão grátis.

Assista ao vídeo para conhecer o funcionamento da planilha.

1 pensou em “Uma cidade que precisa importar lixo

Sua opinião me interessa