Viadutos e trincheiras para piorar o que está ruim

Na última campanha eletioral, um dos candidatos a prefeito de Curitiba prometia no horário político da TV que iria resolver o problema do trânsito curitibano construindo muitos viadutos e trincheiras pela cidade. Felizmente, esse candidato não conseguiu votos nem da família dele. Se essa era a sua melhor proposta para melhorar o trânsito, imagine as demais.


Veja também: Simulador de consumo de energia em Excel

Baixe a planilha e faça um cálculo preciso do consumo de energia elétrica em sua casa. Download Assista ao vídeo e veja como usar a planilha.


Dirigir em Curitiba até uns quinze anos atrás era uma tranqüilidade, graças à combinação de planejamento urbano com um número bem menor de carros em circulação, equivalente à metade do que existe hoje. As administrações recentes têm evitado construir trincheiras e viadutos o que é positivo, pois essas soluções pertencem ao passado, a um urbanismo positivista que valorizava obras monumentais, com grandes movimentações de terra e muito concreto. Viadutos e trincheiras são intervenções drásticas na paisagem urbana que a desumanizam e têm impacto ambiental alto. Além disso, não atacam o problema do trânsito pelo caminho sustentável. Resolver o problema do trânsito não é ampliar as vias de tráfego para comportar mais e mais veículos. A solução genuína para o caos do trânsito é tirar os carros da rua com medidas como estimular o uso do transporte coletivo e descentralizar a cidade para reduzir os deslocamentos da população. Resolver o caos no trânsito é estimular a ocupação do centro comercial por moradores para usar melhor a estrutura urbana, é desestimular a concentração do comércio em shoppings para evitar os longos deslocamentos da população até esses caixotes refrigerados do consumo. Desconfie de candidatos que propõem obras faraônicas para problemas que exigem apenas planejamento e mudanças de postura.

Autor: Radamés

Engenheiro curitibano pela UFPR, professor e produtor de conteúdos e ferramentas educacionais para a Internet.

1 pensamento em “Viadutos e trincheiras para piorar o que está ruim”

  1. Não resta dúvida de que a solução genuina p/ o trânsito reside em estímulo ao uso do sistema coletivo e descentralização. Mas p/ isso é necessário a oferta de sistemas confiáveis, seguros e confortáveis de meios como: metrô, trens ou ônibus elétricos (energia limpa) adequadamente posicionados, p/ atrair cada vez mais os potenciais usuários inclusive as camadas médias e alta da sociedade, motivando-os ao seu uso. Em meu entendimento tais medidas, bem longe da atual realidade da capital, não deveriam conflitar c/ a necessidade de desatamento de “nós” de tráfego em pontos estratégicos, utilizando-se sim de passagens elevadas(viadutos) e inferiores (trincheiras), adequadamente planejadas e projetadas, sem que isso signifique retorno ao passado, nem a pecha de obras monumentais. A engenharia de tráfego objetiva uma boa fluidez do trânsito, sem grandes obstáculos e estresses desnecessários aos condutores, os menos culpados pela balbúrdia atual. Especialmente por causa dos gases expelidos pelos veículos, Curitiba já é a 5a. cidade mais poluida do país, inadmissível para quem pretende ser a “capital ecológica”. “Capital dos semáforos”, dos movimentos tipo “anda/para”, “aos solavancos”, dos cruzamentos “em nível”, verdadeiros “sinônimos de morte” como se sabe. Saudações.

Sua opinião me interessa