Uma conquista ambiental que completa 150 anos

O  Parque Nacional da Tijuca é o mais visitado do Brasil e tem grande importância para a cidade do Rio de janeiro. No parque estão pontos turísticos como a pedra da Gávea e o Corcovado. O parque regula a temperatura urbana, evita deslizamentos de encostas, é fonte de água e atende o lazer da população. O que muita gente não sabe é que a mata do parque não é nativa. Há 150 anos a área do parque estava degradada pela exploração predatória e causava prejuízos à cidade, inclusive falta d’água. Em 1861 D.Pedro II baixou decreto desapropriando a área atual do parque. Graças ao reflorestamento com espécies nativas e à ação da natureza, a mata se recompôs. Em 1961 foi criado o Parque Nacional da Tijuca.

O Parque da Tijuca é uma lição inspiradora para quem respeita a natureza e leva a sério a questão ambiental. Na época de D. Pedro II ninguém falava de ecologia, mas se nosso imperador não tivesse desapropriado a área, provavelmente, hoje ela estaria tomada pela especulação imobiliária e por ocupações ilegais. Reflorestamento com espécies nativas, criação de áreas protegidas, freio na ocupação desordenada, valorização da natureza, aquele velhinho barbudo sabia das coisas.


Veja também: Simulador de consumo de energia em Excel

Baixe a planilha e faça um cálculo preciso do consumo de energia elétrica em sua casa. Download Assista ao vídeo e veja como usar a planilha.

Crédito de imagens: Wikipedia

Autor: Radamés

Engenheiro curitibano pela UFPR, professor e produtor de conteúdos e ferramentas educacionais para a Internet.

Sua opinião me interessa