Colecionador de tampas de bueiro

Fiquem tranquilos, coleciono apenas fotografias de tampa de bueiro. É uma coleção ainda pequena, mas espero amplia-la aos poucos. Descobri que existe uma relação direta entre belas cidades e belas tampas. Sim, pode existir beleza nessas peças do mobiliário urbano pisoteadas sem cessar. E se não forem belas, certamente nos contam histórias sobre a cidade. Além de design elas têm valor econômico, pois são feitas com bastante metal, o que desperta o interesse dos ladrões. Uma tampa custa até R$ 500,00 e as prefeituras gastam valores consideráveis para repor as perdas causadas pelos gatunos.

Quando encontro uma tampa de bueiro antiga fico pensando como ela resistiu tanto tempo ali no chão, provavelmente ignorada por milhares de transeuntes que pisaram nela ao longo dos anos. Muitas histórias podem ter acontecido sobre elas: festas, passeatas, encontros, correrias, crimes. Algumas tampas trazem o nome de empresas que não existem mais, outras mostram uma estética que está nos livros de história.

Continue lendo “Colecionador de tampas de bueiro”

Lambrequins

Lambrequim é um elemento arquitetônico decorativo aplicado no beiral da construção. Feito em madeira, pode ter desenhos variados, alguns simples, outros bem elaborados. Não há um acordo sobre a função do lambrequim.  Alguns dizem que serve para ajudar no escoamento da água do telhado, outros que tem função meramente decorativa.

O lambrequim foi bastante usado na arquitetura do sul do Brasil no final do século XIX e início do século XX. Tornou-se um traço característico da arquitetura dos imigrantes europeus na região. Era comum ver lambrequins nas casas de alemães, italianos, poloneses e ucranianos. Com o tempo o uso da madeira nas construções foi sendo reduzido e os lambrequins foram sumindo, mas ainda hoje é possível encontrá-los em várias construções remanescentes daquele período. Em Curitiba, por exemplo, procurando bem é possível contar algumas dezenas de construções ornadas com esse elemento.

Lambrequins

 

Continue lendo “Lambrequins”