Locução, contração e fraseologia

Observe a série:

  • Riogrande
  • Belohorizonte
  • Matogrosso

Vamos usar os itens da série em dois contextos diferentes:

Morfologia

  • Exploramos uma região selvagem, de mato grosso, cortada por um rio grande e de onde se avista um belo horizonte.
  • Ele é natural de Rio Grande mas já morou em Belo Horizonte e está se mudando para o Mato Grosso.

No primeiro exemplo, as palavras que compõem o item da série portam significado isoladamente e no segundo, o significado é portado pelo conjunto.

Em nossa análise, consideramos que na maioria dos casos, palavra é a forma significativa livre mínima. A partir disso, concluímos que são palavras os segmentos: riograndebelo,horizontematogrosso. Fica subentendido que existem contextos em que tais itens são empregados como palavras, ou de outro modo, que esses itens portam significados dicionarizados.

Se por um lado é correto afirmar que belo e horizonte são palavras em português, por outro temos que considerar que há contextos em que as duas palavras consideradas em conjunto definem um significado diferente da simples soma lógica dos significados individuais de cada uma.

Belo Horizonte é capital de Minas Gerais.

Na frase dada, o conjunto formado por Belo maisHorizonte define o nome da capital do estado de Minas Gerais. Situações como essa, em que duas ou mais palavras deixam de portar seus significados dicionarizados para, em conjunto, definirem um significado distinto da soma lógica dos significados individuais, caracterizam locução.

Locução é o conjunto de duas ou mais palavras que porta significado distinto daquele que advém da consideração das palavras isoladamente.

Ortografia de locuções

Em português, não há uniformidade na grafia de locuções. Há três soluções empregadas de forma arbitrária:

  • Separação dos itens por espaços. Exemplos:Rio de JaneiroCampo Grandecartão de visitaponto de fusão.
  • Separação dos itens por hífen. Exemplos:guarda-chuvaportaaviõeságua-marinha,sempre-vivabem-te-vi.
  • Escrita agrupada dos itens. Exemplos:sobremesapontapégirassol,radioatividade.

Contração

Ao contrário da locução, em que duas ou mais palavras se comportam como uma se fossem uma só, na contração uma palavra desempenha a função de duas ou mais palavras. Em português, são comuns as contrações envolvendo preposições. Veja alguns exemplos:

Daquele cumpre as funções da preposição de com o demonstrativo aquele.

Nos faz o papel da preposição em com o artigoos.

Fraseologia

Certos enunciados como: dar com burros n’água,chover no molhadopau para toda obra ou pendurar as chuteiras, pela força do uso, acabam sendo incluídos nos dicionários. Esses enunciados que chamamos fraseologias não são necessariamente locuções, pois na maioria dos casos, as palavras que os formam devem ser entendidas pelo seu significado isolado.

Veja também:

Temos que falar o português correto? Uma questão polarizada há décadas.

Download gratuito:

  Conjugador de verbos em Excel

   Narratologia – a arte de contar histórias

   Elementos de Retórica

Sua opinião me interessa