Sintagma avulso

Os gramáticos costumam dar prioridade ao estudo das frases e períodos. No entanto, a comunicação diária está repleta de enunciados aceitáveis que não apresentam características de frase ou período e se situam em nível de análise de sintagma. Vejamos alguns exemplos:

  • Títulos de obras:
    Memórias Póstumas de Brás Cubas.
    Triste Fim de Policardo Quaresma.
  • Slogans publicitários:
    Ensino para a vida.
    Dedicação total a você.
  • Manifestações emocionais:
    Socorro!
    Fantástico!
  • Textos de programação visual:
    Retorno a 100m.
    Saída de emergência.
  • Alguns segmentos de aposição:
    Digo-lhe, meu amigo, que lhe quero bem.
  • Respostas curtas:
    Sim.
    Perfeito.

Esses sintagmas avulsos, em alguns casos, podem ser tratados como resultado da elisão drástica de elementos de uma frase ou período. No entanto, boa parte deles não apresenta características de frase ou período. São enunciados aceitáveis e uma característica decisiva para sua aceitabilidade resulta de serem completos no nível de sintagma. Os sintagmas avulsos têm a mesma estrutura dos sintagmas que encontramos em frases.

Veja também: Estoicismo para tempos de peste

Assista ao vídeo e reflita sobre como agir com serenidade em momentos difíceis de pandemia.

Sua opinião me interessa