A abolição do dicionário

Uma das coisas que o modernismo fez melhor foi instaurar a ditadura da simplicidade. Eu acho muito bom quando você pode escolher entre terno ou calça jeans. O problema começa quando você tem que usar calça jeans obrigatoriamente. Com o modernismo começou a vigorar uma lei informal e subentendida: a lei da abolição do dicionário. Ninguém mais quer usá-lo. As pessoas ficam indignadas quando leem um texto e desconhecem uma palavra. Eu, da minha parte, fico feliz ao encontrar palavras desconhecidas para mim, pois elas me dão a excelente oportunidade de ampliar meu vocabulário, recorrendo ao mestre Aurélio. E por que esta ojeriza ao dicionário? Tudo se dá em nome da simplicidade do texto, como se todos tivessem que imitar o jornalismo, como se todos os textos fossem anúncio de prancha de surfe.

Vamos voltar no tempo e entender como começou a ditadura da simplicidade. Começou na melhor das intenções, aliás, como todas as revoluções. Os escritores da década de vinte estavam fartos do lirismo comedido, das frases retorcidas, do vocabulário precioso, de toda aquela arenga parnasiana e sem vida. Seguindo a lei da ação e reação começaram a praticar um discurso coloquial, direto, simples e sem rebuscamento. Este foi o princípio legítimo. Depois veio a fase estalinista e a simplicidade se converteu em obrigação, quando já não era mais necessária. Você tem que expressar uma idéia com meia dúzia de palavras simples mesmo quando existe uma palavra menos freqüente que acolhe a idéia com perfeição.

Talvez seja o tempo de pôr em prática a teoria de Ezra Pound da palavra justa. Creio que deve haver uma hierarquia: primeiro a justeza, a precisão, depois a simplicidade. Se pudermos contemplar as duas prioridades simultaneamente, ótimo, caso contrário, obedecemos a hierarquia. Nem que isto custe uma visita ao Aurélio. É claro que podemos insistir na teoria da simplicidade e caminhar a passos largos para um vocabulário de turista. Nesse caso, o dicionário ficaria tão fino que deixaria de ser editado, pois, ninguém precisaria consultá-lo.

Veja também: Conjugador de verbos em Excel

Para provar que existe lógica em nossa língua resolvi criar um conjugador de verbos em Excel. Baixe a planilha e use no celular ou no computador.
Download

Assista ao vídeo, veja como a planilha funciona e entenda melhor o nosso sistema de verbos.

1 pensou em “A abolição do dicionário

Sua opinião me interessa