Por caminhos tortos Dilma faz um belo segundo mandato

Apesar dos ralos 9% de aprovação Dilma pode deixar um legado positivo em seu segundo mandato, ao menos no quesito austeridade. O sucessor da presidenta, provavelmente, vai receber a casa mais arrumada do que ela recebeu de si mesma depois de doze anos de era petista. Não por mérito pessoal dela, mas pela força das circunstâncias. Vou explicar.

Dilma Rousseff

Governos de “esquerda” têm a vantagem de conseguir mexer em benefícios sociais e direitos trabalhistas sem que os movimentos sociais saiam às ruas. Imaginem se as medidas de austeridade que estão sendo aplicadas na atual gestão fossem propostas por um governo de “direita”. Teríamos as centrais sindicais convocando greves, movimentos sociais invadindo órgãos do governo, instituições “progressistas” pedindo a destituição do presidente, enfim, uma gritaria generalizada em defesa de direitos imexíveis. A nossa presidenta não precisa se preocupar com essas questões, pois seu partido controla CUT, UNE, MST, OAB, CNBB, etc.

Em poucos meses o Brasil está corrigindo várias distorções acumuladas ao longo dos anos. Por exemplo:

  • Seguro desemprego é importante, mas é preciso combater os abusos de gente que usa o seguro como renda extra.
  • Pensões são importantes, mas é um exagero uma mulher jovem receber pensão do marido falecido para toda a vida.
  • A aposentadoria pode servir para o sustento de um casal de velhinhos, mas quando o titular morre o pensionista que resta não precisa mais receber o valor integral.
  • A fórmula 90/100 para aposentadorias retarda as aposentadorias que vem acontecendo muito precocemente no Brasil comprometendo a sustentabilidade do sistema previdenciário.
  • FIES, PROUNI, PRONATEC, Ciências sem fronteiras são importantes, mas é preciso definir regras que premiem mérito e qualidade no acesso a esses programas. Só assim o dinheiro do contribuinte não vai para o ralo.
  • A possibilidade de reduzir carga horária e salário de trabalhadores quando a empresa entra em crise socializa o sacrifício evitando que apenas os desempregados arquem com todo o custo da redução da atividade econômica.
  • A redução da maioridade penal para delitos graves deixa a legislação penal brasileira mais próxima da justiça de nações desenvolvidas reduzindo a impunidade.
  • A regulamentação da terceirização da economia é importante para que as empresas terceirizadas operem em melhores condições protegendo os trabalhadores do setor.
  • Inúmeras concessões estão sendo preparadas pelo governo. É o novo nome das privatizações. Com isso, a iniciativa privada poderá gerir portos, aeroportos e outros serviços com eficiência maior do que o governo é capaz.
  • O preço da energia elétrica passou a variar de acordo com a matriz em uso. Mais cara quando aumenta o uso das termoelétricas e mais barata quando se usa mais hidrelétricas.
  • Valiosos ativos da Petrobrás serão colocados à venda acabando com o mito de que a estatal do petróleo é imprivatizável.
  • O fim das reeleições para cargos executivos traz várias vantagens para o processo eleitoral como evitar que o governante só pense em permanecer no cargo.
  • A área econômica do governo recebeu carta branca para colocar as contas públicas em ordem e adotar soluções ortodoxas como a forte elevação dos juros e do câmbio. Embora amarga, a ortodoxia econômica costuma ser mais eficaz para a recuperação da economia.

Algumas das mudanças citadas acima são de iniciativa do governo que tenta aprová-las a duras penas no Congresso, outras são de iniciativa do Congresso que graças à debilidade política do poder executivo está conseguindo levá-las adiante, o que seria impensável nos tempos em que o PT dava as cartas.

Por caminhos misteriosos estão se desenhando avanços nesse conturbado segundo mandato da presidenta Dilma. Todas essas medidas seriam impensáveis no auge da era petista e trazem mais credibilidade para nossa administração pública. Espero que a presidente continue desempenhando bem seu papel até entregar o cargo em 2018. Ou antes.

Veja também: Todos os países do mundo no Excel

Nesta planilha você encontra dados de todos os países do mundo, além de territórios autônomos e áreas em disputa. Com ela é possível fazer boas análises que interessam a quem gosta de Geografia, para quem viaja e a estudantes fazendo pesquisas. Faça o download grátis.

Assista ao vídeo com a análise dos dados da planilha.

Sua opinião me interessa