Esferas celestes

Não se trata de Metafísica,
do homem perdido no infinito
das esferas celestes,
mas de solidão vulgar,
esta comum falta de comunicação
dos centros urbanos,
de homens perdidos entre homens.
Não se trata de espaços celestes,
mas do espaço do apartamento
a esta hora tardia
onde tanto me falta
a presença de alguém.

Autor: Radamés

Engenheiro curitibano pela UFPR, professor e produtor de conteúdos e ferramentas educacionais para a Internet.

Seu comentário também é poesia