Biblioteca

Meu sonho é uma biblioteca
de mansão inglesa.
Daquelas que se organizam em círculo,
com mezanino para acessar
a parte alta das estantes.
Ao centro, o tapete persa,
a escrivaninha vitoriana,
o sofá chesterfield.
As edições raras de clássicos,
com capas duras
em marroquim vermelho.
Num canto, o carrilhão
faz do passar das horas
um momento de ascese.
E talvez, em alguma prateleira,
o livro de páginas infinitas de Borges.
Uma biblioteca, uma fortaleza.
Não é o mundo,
mas é um mundo.

Autor: Radamés

Engenheiro curitibano pela UFPR, professor e produtor de conteúdos e ferramentas educacionais para a Internet.

Seu comentário também é poesia