Um dia

Serei o último poeta metafísico inglês,
tirado do limbo pelo Borges
do século XXIII.

Serei desmantelado em sal
ao fugir da mítica Sodoma,
renascida e de novo arrasada.

Serei asfalto, concreto e aço
numa metrópole caótica e ensangüentada
fremindo em delírio na noite interminável.

Autor: Radamés

Engenheiro curitibano pela UFPR, professor e produtor de conteúdos e ferramentas educacionais para a Internet.

Seu comentário também é poesia