Baratas

Incansavelmente
exterminamos as baratas,
que viram a extinção dos dinossauros,
que andaram sobre os cadáveres
dos mamutes,
que habitaram nas cavernas
dos homens de Neantertal,
que se escondiam nas frestas
da muralha de Jericó,
que vivem bem no lixo,
que supostamente cobrirá a Terra
e a tornará inabitável.

Autor: Radamés

Engenheiro curitibano pela UFPR, professor e produtor de conteúdos e ferramentas educacionais para a Internet.

Seu comentário também é poesia