Arquivo da categoria: Para começar

10 coisas que você pode fazer pelo meio ambiente

Essas, você pode fazer sem esperar pelo governo, pela grande conscientização do povo, por leis mais severas, etc., etc.

  1. Não imprima. Leia na tela do micro, ora. Não vale dizer que só consegue ler aquilo que você pega nas mãos. Isso é fetiche.
  2. Recuse aquelas sacolas que as lojas oferecem porque elas vão virar lixo assim que você chegar em casa. Põe na bolsa, no bolso, leve na mão ou traga uma sacola de pano de casa, uai.
  3. Prefira um carro flex. Se o seu carro já é flex, abasteça com álcool, que não aumenta tanto o aquecimento global e costuma ser mais barato. Ah, e compre um carro suficiente para a sua necessidade. O que são aquelas caminhonetes gigantes rodando em centro de cidade e consumindo duas vezes mais combustível do que um carro urbano médio.
  4. Máquinas que refrigeram como ar condicionado e geladeira devem ser livres de gases que aumentam o buraco na camada de ozônio.
  5. Assine jornais e revistas on-line e não receba mais em casa centenas de quilos de papel anualmente.
  6. Coisas feitas de madeira têm que vir de reflorestamento onde se respeita regras ambientais ou de extração controlada e sustentável.
  7. Separe o lixo no capricho em cinco grupos: papel, metal, vidro, plástico e orgânico. Se isso for feito em um condomínio, dá para levantar uma grana e ainda gera empregos.
  8. Se você, em último caso, tiver que consumir papel, prefira o reciclado não branqueado.
  9. Prefira o reutilizável em vez do descartável, como era nos bons tempos dos nossos avós. Tenha uma xícara para o café no escritório em vez de detonar copinhos descartáveis. Compre bebidas em garrafas reutilizáveis. Pratinho, talher, guardanapo, tudo descartável? Que preguiça, hein?
  10. Vá a pé, de bicicleta, de ônibus, ou se puder, não vá. Alguns felizardos trabalham em casa. Outros fazem tudo pela Internet. Ajude sua saúde, seu bolso e o meio ambiente.

Crédito ambiental

O protocolo de Kyoto introduziu o conceito de crédito de carbono. Os países que assinaram o protocolo têm o compromisso de reduzir as emissões de gases que aumentam o aquecimento global. Eles podem fazer isso tomando iniciativas dentro de suas fronteiras ou em outros países. Quando um país ou empresa custeia um projeto em outro país que reduz o efeito estufa, o investidor ganha créditos de carbono. Os créditos de carbono funcionam como moeda no protocolo de Kyoto. Indicam que o país está cumprindo suas metas pela redução do aquecimento global. O nome crédito de carbono remete à idéia de que estamos retirando carbono da atmosfera. O aumento dos gases que contém esse elemento na atmosfera é a principal causa do aquecimento global.

Continue lendo Crédito ambiental