Morar em 19 m2

Qual é o espaço mínimo para morar bem? Em São Paulo, uma construtora está vendendo apartamentos de 19 m2 de área útil destinados a quem mora sozinho. Trata-se de uma tendência, pois as pessoas estão casando mais tarde, se divorciando mais e vivendo mais. Morar com menos pode ser cool além de favorável ao meio ambiente. O desapego e a ecologia andam de mãos dadas e cada vez mais pessoas estão evitando espaços desnecessários, até porque passam pouco tempo em casa. O tamanho recomendável da moradia depende do estilo de vida de cada um, mas as dicas a seguir ajudam a reduzir sua necessidade de área construída.

Apartamento com 19m2
Fonte: UOL Economia


Veja também: Simulador de consumo de energia em Excel

Baixe a planilha e faça um cálculo preciso do consumo de energia elétrica em sua casa. Download Assista ao vídeo e veja como usar a planilha.

Continue lendo “Morar em 19 m2”

Uma bicicleta a mais, um carro a menos

Senhores motoristas, antes de dizerem que bicicletas atrapalham o trânsito lembrem dessa fórmula simples: uma bicicleta a mais é um carro a menos na rua. Alguns podem argumentar: “ah, duvido que ciclistas sejam ex-motoristas.” Bem, se não eram podem vir a ser futuros motoristas, caso continuemos a matar, mutilar e inviabilizar a circulação dos ciclistas.

Quem acompanha o noticiário deve ter percebido que as iniciativas para aumentar o uso da bicicleta estão acontecendo simultaneamente a um aumento da brutalidade contra os ciclistas. Quase diariamente vemos notícias de ciclistas mortos ou feridos pela imprudência de motoristas que se acham donos da rua. Já pensei em ir trabalhar de bicicleta, mas quando faço mentalmente o trajeto de casa até o serviço me vem à cabeça os riscos que terei que enfrentar diariamente. Se alguns motoristas não têm paciência comigo quando dirijo meu dentro dos limites de velocidade imagine como tratam quem está sobre duas rodas.

Continue lendo “Uma bicicleta a mais, um carro a menos”

Calçada pública de granito para bacanas

No início de 2013 os curitibanos foram surpreendidos com uma obra pública para lá de estilosa. A revitalização em andamento da Rua Bispo Dom José previa a pavimentação de 5.000 metros de calçada com pranchas de granito. Localizada no bairro nobre do Batel, a calçada de granito deixou indignados muitos curitibanos entre os quais me incluo. Curitiba é mal servida de calçadas. Em muitas ruas elas são precárias, esburacadas e irregulares. Em outras, sequer existe calçada e, por isso, surpreende a decisão da administração do ex-prefeito Luciano Ducci de pavimentar uma rua com granito, revestimento nobre e caro. O novo prefeito Gustavo Fruet interveio e decidiu manter o granito apenas nos 1.000 metros já instalados. Nos demais 4.000 metros da obra serão utilizados lajotas de concreto (paver), o mesmo pavimento usado nos demais bairros da cidade.

Continue lendo “Calçada pública de granito para bacanas”

Os riscos da monocultura urbana

A prefeitura do Rio de Janeiro resolveu dar combate a um problema típico das grandes cidades: a concentração de alguns setores do comércio em ruas e áreas urbanas específicas. No Rio de Janeiro o problema identificado pela prefeitura é o grande número de agências bancárias e farmácias em ruas do Leblon como a Visconde de Pirajá. Essas ruas são consideradas de interesse cultural e histórico e, por isso, a prefeitura quer dar mais diversidade ao uso dessas áreas. O subsecretário do Patrimônio Cultural do Rio Washington Fajardo promete criar entraves de agora em diante à criação de novas agências bancárias e farmácias na região. Alguns setores acham que a ideia é uma intervenção abusada da Prefeitura em questões que devem ser reguladas pelo mercado. Há quem diga, por outro lado, que essas intervenções são justificadas pelo interesse público.

Continue lendo “Os riscos da monocultura urbana”

Poluição do ar é coisa de pobre

A cidade com o ar mais poluído é Ahvaz no Irã, seguida por Ulan Bator, capital da Mongólia, e por Sanandaj também no Irã. Considerando as 50 cidades com pior concentração de material particulado, observamos que a maioria está localizada na Ásia (47) e três estão na África. Os dados são da OMS (Organização Mundial de Saúde) que divulgou seu relatório 2011 sobre a poluição do ar em mais de 1000 cidades ao redor do mundo.

Dezessete áreas brasileiras constam no relatório.  A lista a seguir mostra a posição das cidades brasileiras no ranking mundial e a concentração média anual de material particulado de cada uma.

Continue lendo “Poluição do ar é coisa de pobre”