Desaforismos e pensamentos incorretos 2018

Amontoo aqui alguns desaforismos expelidos ao longo do ano.

  • Dize-me o que compartilhas e dir-te-ei quem és.
  • Quando 99% da população souber ler, a manchete da Folha será: “Brasil ainda tem 1% de analfabetos. “
  • Nas eleições, escolha pelas melhores piadas. O humor sempre está do lado certo.
  • Dúvida eleitoral cruel: perder amigos ou perder a piada?
  • Dica de padeiro: tem candidato igual massa de pão. Quanto mais bate, mais cresce.
  • Por que as pessoas compartilham links exclusivos para assinantes?
  • Conflito de gerações é quando a mãe deixa a filha no Coletivo de Empoderamento Feminino e vai assistir a 50 Tons de Cinza.
  • A pessoa fica muito inteligente quando diz: “Entendeu ou precisa desenhar?”
  • Imagina daqui uns anos: você vai atender um cliente importante, mas ele é o cara que você excluiu em 2018 por causa de política.
  • No Brasil, uns querem voto impresso. Na Estônia, votam pela Internet.
  • Na guerra eleitoral a verdade é a primeira vítima.
  • Virá o dia em que 100% da capacidade dos computadores será consumida com atualizações e segurança.
  • Não se irrite com postagens radicais. São inconscientes pedidos de socorro de pessoas se afogando no esgoto ideológico.
  • É um privilégio viver nesse tempo confuso de contestação a partidos, mídias, sindicatos, ideologias, todos velhos.
  • Quanto mais ranço você pega, mais rançoso você fica.
  • “Tu não podes cobrar punição de mega corruptos se praticas micro corrupções no cotidiano.” Ah, vá tomar no símbolo do cobre.
  • Com a Lava-jato os políticos roubarão menos ou roubarão melhor?
  • Não entendo nada que contém a frase: Entendeu ou tem que desenhar?
  • Pareço normal, mas reparo na bagunça atrás dos selfies.
  • I HAVE A DREAM que um dia políticos serão julgados por seus crimes e não pela posição alcançada em pesquisas eleitorais duvidosas.
  • Por que algumas manifestações com menos de 100 gatos pingados ganham destaque na mídia nacional?
  • Há dois tipos de humor: o engraçado e o politicamente correto.
  • Cuidado. O computador percebe quando você não gosta dele.
O pensador de Rodin