Arquivo da categoria: Educação

Minhas cédulas brasileiras favoritas

Neste post apresento sete famílias de cédulas brasileiras que mais aprecio. Vejamos:

7 – Cruzeiro segunda edição primeira família

Foi uma série que inovou o design das cédulas brasileiras que até então adotavam um visual mais tradicional . A série produzida pela Casa da Moeda do Brasil adota grafismos geométricos, tem unidade de design e vai de 1 a 100 como deve ser.

  • Cédulas: 6
  • Produção: 1970 – 1986
  • Circulação: 1970 – 1990
  • Emissão: Banco Central do Brasil
  • Impressão: Casa da Moeda do Brasil
Continue lendo Minhas cédulas brasileiras favoritas

O que é preciso saber para viver?

Pode parecer que estamos retomando o ideal renascentista do homem que dominava as mais variadas artes e ciências. Se fôssemos listar as competências e padrões de comportamento esperados do profissional moderno precisaríamos de muito papel e talvez a relação ficasse mais extensa do que a lista de habilidades dominadas por Leonardo da Vinci. O profissional moderno precisa conhecer idiomas, dominar a Informática, manter ótimo relacionamento interpessoal, ser criativo, flexível, aberto a mudanças, estar atualizado, reciclado, saber escrever com correção e elegância, etc.

Bem, agora vamos falar sério. A maioria das funções do mercado não precisa de um Leonardo da Vinci. Então por que essa histeria com a ampliação ilimitada das competências? Precisamos de todos esses talentos para ser bons profissionais? Sim e não. Sim, é saudável buscar o crescimento pessoal. Não, não é razoável abraçar metas exageradas de desempenho quando não há demanda por elas. Não estaríamos reagindo de forma exagerada aos problemas com os especialistas do passado? Especialistas são aqueles caras que sabem quase tudo sobre quase nada. Como eles não dão conta do recado em algumas situações da vida agora a onda é o profissional generalista, multifuncional, pluri competente. Sejamos holísticos, então, mas cuidado: Quem levar à risca a cartilha do novo profissional corre o risco de ficar sabendo quase nada sobre quase tudo. Não seria melhor, fazer de quase tudo um pouco, mas fazer pelo menos uma coisa bem feita?

Continue lendo O que é preciso saber para viver?

Principais cédulas em circulação

Neste post apresento imagens e informações das versões mais recentes das principais cédulas em circulação mundo afora.

Dólar americano

A família do dólar americano é composta por sete cédulas de 1 a 100. As cédulas de um e dois dólares ainda mantem o design mais antigo, enquanto as cédulas de maior valor adotam um design atualizado que incorpora novos recursos de segurança. As efígies são de políticos americanos destacados do século XIX. No verso das cédulas mais recentes temos prédios históricos americanos.

Continue lendo Principais cédulas em circulação

Estudando História com as cédulas brasileiras

A Numismática, estudo da moeda, pode nos dar valiosas lições de História. Vamos fazer algumas análises a partir das cédulas brasileiras.

Quem mais apareceu como efígie das cédulas brasileiras?

Efígie é a representação de uma pessoa estampada na cédula, geralmente rosto ou busto. Na história do dinheiro brasileiro alguns personagens marcaram presença em nosso dinheiro. Veja o ranking:

Efígie da República
Continue lendo Estudando História com as cédulas brasileiras

Estudando economia com as cédulas brasileiras

A Numismática, estudo da moeda, pode nos ensinar várias coisas sobre Economia. Vamos descobrir algumas informações interessantes sobre as cédulas que circularam no Brasil desde a Independência até a atualidade.

Um real vale quantos mil-réis?

Vamos começar pela pergunta clássica: a moeda atual do Brasil vale quantos mil-réis, a moeda da época em que o Brasil se tornou independente? Primeiro vamos fazer a correspondência em valor de face, ou seja, aquele valor que é declarado na própria cédula.

Cédula de hum mil-réis

Ao longo dos anos o Brasil mudou oito vezes de moeda. A cada mudança foi estabelecida uma correspondência entre o valor de face da moeda antiga e o da moeda nova. Por exemplo: em 1942 ocorreu a primeira mudança e foi decretado que um cruzeiro correspondia a um mil-réis. Na tabela a seguir temos as correspondências a cada troca de padrão monetário.

Equivalência entre moedas
Continue lendo Estudando economia com as cédulas brasileiras