Quem compraria um telefone celular sem carregador?

Os principais fabricantes de aparelhos celulares fecharam acordo em 2009 para adotar carregadores de bateria universais a partir de 2012. A ideia é permitir que o consumidor possa usar o mesmo carregador com qualquer celular que venha a comprar, independente de marca, modelo ou tipo. As vantagens do carregador universal são inúmeras: você não precisa comprar carregador novo quando troca de celular e pode emprestar o carregador para um colega que tem aparelho de outra marca. Para o meio ambiente também há vantagens, pois a adoção dos carregadores universais evitará a produção de milhares de toneladas de lixo eletrônico todo ano. Como as pessoas trocam de celular com muita frequência, acabam acumulando carregadores em perfeitas condições de uso, mas que se tornam inúteis por não serem compatíveis com o aparelho recém-adquirido.

Continue lendo “Quem compraria um telefone celular sem carregador?”

A máquina de lavar para o consumidor ecológico

Existem lavadoras de roupa para todos os gostos e bolsos à venda no Brasil. Quem quiser fazer uma boa compra deve lembrar que o preço do aparelho é apenas um dos itens a considerar na hora de fechar negócio. A máquina de lavar consome energia elétrica e água e o custo desses insumos tem que ser computado no custo total do eletrodoméstico. Uma máquina barata, mas ineficiente pode ficar mais cara no longo prazo do que outra de preço mais alto, mas com alta eficiência. Além disso, consumo baixo de energia e água é uma exigência do consumidor preocupado com o meio ambiente.

Continue lendo “A máquina de lavar para o consumidor ecológico”

Que tal cortar seu débito ambiental pela metade?

As pessoas conscientes querem reduzir o seu impacto ambiental e sabem que para alcançar essa meta precisam consumir menos água, eletricidade e combustível, além de gerar menos lixo e esgoto. Alguns perguntam: quanto dá para reduzir nosso impacto se adotarmos boas práticas no dia a dia, mas sem levar uma vida de faquir indiano? Vamos fazer uns cálculos simples para mostrar que dá para cortar seu impacto ambiental pela metade na vida doméstica com pouco investimento e sem ter que usar turbante. Vamos fazer as contas considerando uma família de quatro pessoas que mora em casa e tem padrão médio de consumo.

Continue lendo “Que tal cortar seu débito ambiental pela metade?”

Itens inclusos que deveriam ser excluídos

Esses dias fui mexer na gaveta de sucata eletrônica lá de casa e encontrei alguns fones de ouvido para celular que não chegaram a ser usados e que perderam a utilidade porque foram desenvolvidos para um aparelho específico. Todo celular que você compra vem com fone de ouvido, além de outros itens inclusos como bateria, carregador, cabo USB e manual. Tá certo que para usar o celular é preciso contar com esses acessórios, mas sabemos que o celular é um bem de rotatividade alta que trocamos com frequência por causa da evolução tecnológica ou por mero consumismo. Ao comprar o segundo celular o consumidor bem que podia reaproveitar aqueles itens inclusos que vieram com o primeiro. O que quero dizer é que os acessórios deveriam ser vendidos em separado para evitar desperdício e preservar o meio ambiente. Usei o celular como exemplo, mas a ideia de acabar com os itens inclusos se aplica a boa parte dos bens que adquirimos. Veja alguns exemplos:

Continue lendo “Itens inclusos que deveriam ser excluídos”

Os refrigeradores mais econômicos do Brasil 2011

O Inmetro divulgou seu relatório 2011 do programa nacional de etiquetagem para refrigeradores. As planilhas trazem 319 modelos e os dez mais econômicos estão na lista abaixo. Como era de se esperar a maior economia de energia é alcançada pelos modelos tradicionais de uma porta sem sistema frost-free. Apenas um modelo frost-free de porta única está entre os dez mais econômicos. Não incluímos os frigobares na tabela pois consideramos que o uso deles é distinto dos refrigeradores de cozinha, mas juntamos na mesma planilha os quatro tipos que o Inmetro analisa separadamente.

Continue lendo “Os refrigeradores mais econômicos do Brasil 2011”