Como viver de água da chuva

A captação de água da chuva para consumo residencial está começando a se popularizar, no entanto, a maioria dos projetos tem por objetivo substituir apenas parcialmente a água fornecida pela concessionária. Ainda são raras propostas mais radicais como a de viver apenas com água da chuva. A ideia pode parecer estranha para quem imagina a água como um líquido farto que brota daquele cano que vem da rua. Quem vive no sítio sabe que a água também pode vir do fundo da terra ou da mina ao pé da serra. Em meio urbano, porém, a chuva é a opção próxima menos poluída que o cidadão dispõe para atender as necessidades da casa ecológica.

telhado chuva

 

Captação. É possível abastecer uma casa apenas com água de chuva desde que São Pedro ajude e várias providências sejam tomadas pelos moradores. Vamos fazer algumas contas de padeiro: a Unesco estima que o consumo mínimo de água gira em torno de 110 litros por pessoa por dia, mas vamos considerar uma cota mais folgada de 200 litros/pessoa/dia, logo, uma casa com 4 pessoas consumiria 24.000 litros por mês. Se a casa contar com um bom projeto de reuso o consumo pode cair pela metade, afinal é possível lavar pisos, regar plantas e dar descarga com água reutilizada. Nessas condições, a família precisa captar 12.000 litros de chuva por mês. Vamos imaginar que a média de chuva na região fica em torno de 100 mm por mês, um valor normal para muitas regiões brasileiras. Para esse nível de precipitação, a casa teria que contar com uma área de coleta de 120 m2, valor compatível com a área de telhado das residências de classe média.

Tratamento. Depois de coletar a água da chuva será preciso armazená-la e tratá-la. Quanto mais uniforme for a distribuição das chuvas, menor pode ser a cisterna, mas é preciso encontrar um meio termo entre segurança contra falta de água e custo da armazenagem. De qualquer maneira, será difícil fugir de um estoque mínimo de 4.000 litros, distribuído entre cisterna e caixas elevadas. Água da chuva na teoria é puríssima, mas a poluição das cidades e a sujeira dos telhados exigem um tratamento básico para deixá-la em condições de uso residencial. Se a ideia for substituir integralmente o consumo de água da rua, então uma parte da água pluvial terá que passar por tratamento adicional que a torne potável. Esses tratamentos podem ser feitos de várias formas. Uma solução típica envolve o descarte do primeiro fluxo de água, peneiramento, filtragem com areia e carvão e desinfecção final com hipoclorito. Um problema de quem trata a própria água em casa está na necessidade de acompanhar a qualidade e o bom funcionamento do fluxo. Isso toma tempo e requer algum conhecimento técnico, mas como é pelo bem do meio ambiente, vale o esforço, né?

Potabilidade. A água da chuva é destilada e muito pura enquanto se forma lá no céu, mas fica impregnada de algumas impurezas no caminho que percorre até chegar na caixa d’água. Para garantir a potabilidade da água da chuva é preciso filtrá-la e desinfetá-la. Alguns especialistas vão dizer que mesmo tratada a água de chuva não é ideal para beber, pois não é fluoretada e não contém os sais minerais presentes na água das companhias de saneamento. Realmente, será preciso compensar essa carência de outras formas. A água fluoretada previne a cárie dentária, mas existem outras maneiras de cuidar dos dentes e um dentista pode dar dicas a respeito. Para quem é exigente com o paladar e com as qualidades nutricionais da água que bebe, existe a opção do galão retornável de água mineral. A água mineral engarrafada é um pouco menos ecológico, mas que pode simplificar a vida dos ecológicos moradores.


Veja também: Simulador de consumo de energia em Excel

Baixe a planilha e faça um cálculo preciso do consumo de energia elétrica em sua casa. Download Assista ao vídeo e veja como usar a planilha.

Usar a água da chuva para consumo familiar é uma prática antiga que remonta ao tempo dos castelos medievais. Pois é, mais uma vez fica demonstrado que a atitude ecológica costuma ser uma volta ao passado.

Autor: Radamés

Engenheiro curitibano pela UFPR, professor e produtor de conteúdos e ferramentas educacionais para a Internet.

6 pensamentos em “Como viver de água da chuva”

  1. Que absurdo. Flúor não combate cáries, o flúor é resíduo da indústria química…lixo, resíduo industrial. Não precisamos do flúor na água para beber. Mais de 95% dos países retiraram o flúor da água, pois afeta o SNV e causa um monte de doenças, principalmente nos ossos. QUem não acredita é só pesquisar um pouco mais afundo sobre o flúor, e vão se impressionar.

  2. O Flúor é um veneno potente. Quem trabalha com flúor sabe muito bem disso. É preciso usar luvas e máscara para sua manipulação. Eu só consumo creme dental sem flúor.

  3. um dia desses fui a um compromisso em sao caetano,retornei por volta de quinze horas e trinta minutos nao tinha agua da rua e aquele temporal forte peguei um balde coloquei e colhi agua da chuva depois tomei banho com ela,daq alguns dias isso sera normal

  4. como posso construir um filtro caseiro para minha agua da chuva que ja coleto ? quero torna-la potavel…obrigado

Sua opinião me interessa