Os países membros de COI, FIFA, OMC e ONU

A ONU tem 193 membros, o Comitê Olímpico (COI) conta com 202 e a FIFA com 211. Os membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) são 164. Afinal, quantos países existem? A resposta não é simples. A rigor um país tem território, população residente, governo e soberania para decidir seu próprio destino. Percorrendo a lista de membros do COI, FIFA e ONU vamos encontrar países que não correspondem à definição. A Escócia, por exemplo, tem sua seleção de futebol, mas nos jogos olímpicos participa junto com o Reino Unido. Os escoceses têm seu próprio parlamento e contam com razoável autonomia, mas não podem tomar decisões de alto nível como permanecer ou deixar a União Europeia. Para isso, eles dependem de autorização do parlamento do Reino Unido.  Afinal, a Escócia é um país ou não?

Bem, enquanto não se chega a uma conclusão sobre o que define um país segue a lista de todos os membros do COI, FIFA OMC e ONU.


Veja também: Todos os países do mundo em Excel

Baixe a planilha com dados de todos os países e territórios autônomos do mundo. Download Assista ao vídeo com a análise dos dados da planilha.

Continue lendo “Os países membros de COI, FIFA, OMC e ONU”

As exigências da Fifa são absurdas?

Com a aproximação da Copa 2014 no Brasil o estresse sobe na mesma proporção em que as cobranças aumentam. Tem gente por aí dizendo que a Fifa faz exigências insanas ao governo brasileiro e que não deveríamos atender todas elas. Quem manda no Brasil são os brasileiros, dizem alguns; outros argumentam que muitos investimentos exigidos pela Fifa só vão trazer vantagem para os torcedores estrangeiros sem deixar um legado para os nativos que continuarão habitando o país depois da final da Copa. Algumas das exigências da Fifa chamaram a minha atenção e me fizeram escrever esse post já que tratam de peculiaridades da nossa cultura.

Meia entrada. A Fifa não quer saber dessa história de meio ingresso para estudantes e idosos. Para ser franco eu concordo com a Fifa e digo que ter dois preços para entretenimento é um paternalismo que podia ser arquivado junto com todos os políticos populistas que fingem lutar pelos fracos e oprimidos. Por que não unificar o preço do ingresso pela média entre meia entrada e entrada inteira que eu prefiro chamar de entrada em dobro? Eu já fui estudante e hoje tenho dois filhos estudantes. Além disso, meu cartão de crédito me permite comprar meio ingresso em muitos casos. mas independente dessas regalias familiares, entendo que não é justo um estudante de família rica pagar menos do que um trabalhador pobre.

Vaga para idoso. A Fifa é contra as vagas exclusivas para idosos em estacionamentos dos estádios. Nessa questão estou dividido. Fico de saco cheio toda vez que não encontro vaga normal para estacionar e vejo as vagas para idosos desocupadas. O pior é que tem idoso que prefere a vaga normal em vez da que lhe é reservada pela lei. Por outro lado, faz sentido permitir que idosos estacionem mais próximo dos acessos. Talvez a Informática pudesse nos ajudar nessa hora. Os idosos motoristas poderiam reservar vagas pela Internet antes de irem ao estádio. Dessa forma, chegando lá encontrariam sua vaga reservada sem gerar espaços ociosos em estacionamentos disputados.

Bebida alcoólica nos estádios. A Fifa quer liberar o álcool nos estádios (desde que seja fornecido pelos patrocinadores oficiais, claro). Eu já passei da época em que precisava de álcool no sangue para ser feliz, mas não vejo problema em tomar uma cerveja enquanto vejo o jogo. Será que o torcedor brasileiro já está preparado para essa liberdade? A lei seca durante eleições, por exemplo, já foi abolida em muitas cidades. Se o cidadão pode tomar um trago antes de votar, por que não poderia provar uma loira gelada durante o jogo? A regra não vale para quem se transforma em troglodita assim que vira um copo, mas cedo ou tarde temos que amadurecer, não é mesmo?

Venda casada. A Fifa quer vender apenas pacotes de ingressos para a Copa em vez de ingressos avulsos. Para o Código Brasileiro do Consumidor isso é venda casada. Bem, nesse caso, senhores da Fifa, acho que nós brasileiros temos alguma coisa a lhes ensinar, pois venda casada é coisa de república de bananas.