Arquivo da categoria: Recursos

Alegoria – figura de linguagem

A alegoria se assemelha à metáfora em muitos pontos. Poderia até ser considerada uma metáfora do tipo III. Resolvemos considerá-la isoladamente em função de sua relevância e particularidades.

Alegoria contextualizada

Intuitivamente, a alegoria contextualizada ocorre quando um enunciado passível de leitura imediata transmite um significado impróprio ou deslocado do contexto extra verbal em que é lançado, fazendo o receptor pensar num segundo enunciado apropriado ao contexto que tenha com o primeiro uma relação de similaridade.

Continue lendo Alegoria – figura de linguagem

Recursos retóricos editoriais

Para esgotar o assunto edição é necessário invadir a jurisdição alheia, pois edição é técnica e arte, uma arte plástica e para esgotá-la seria necessário também abordar questões como composição, harmonia, proporção, simetria, taxa de informação, etc. Na medida do possível não vamos tocar em questões ligadas exclusivamente ao domínio das artes plásticas.

Continue lendo Recursos retóricos editoriais

Elipse – figura de linguagem

Genericamente, elipse é a supressão de uma parte do discurso que pode ser prevista no contexto. A elipse ocorre em vários níveis do discurso, tais como:

  • Ortográfico: abreviaturas, siglas, aspas na construção de colunas.
  • Morfológico: elisões: ‘Zé’ por ‘José’, ‘pneu’ por ‘pneumático’. De morfemas presos: ‘mono, di e trissílabos’, ‘otorrinolaringologista’.
  • Mimético: suprimir passagens da narrativa.
  • Lógico: suprimir passagens de uma sequência de implicações.

Na elipse eufemística, suprime-se uma parte devido ao impacto que pode causar. Exemplo: ‘É um grande filho da …’

A elipse clássica é a sintática, que consiste em suprimir um ou mais termos sintáticos de um dos modelos completos de oração da língua.

Continue lendo Elipse – figura de linguagem

Recursos retóricos entoativos e gestuais

No discurso falado, três códigos se sobrepõem: a língua, a linguagem entoativa e a linguagem gestual. É discutível a separação entre língua e entoação, mas vamos mantê-la por questão metodológica.

Entoação é o que resulta da definição do timbre, da altura, da intensidade e da duração dos sons da fala.

O gestual resulta da postura, da fisionomia e dos gestos.

Continue lendo Recursos retóricos entoativos e gestuais

Iconia – figura de linguagem

O signo manifesta-se objetivamente. Enquanto objeto, nos suscita sensações, impressões e opiniões. Embora os signos linguísticos em sua maioria tenham uma relação arbitrária com seu significado, em certos casos, espontânea ou intencionalmente, essa arbitrariedade é reduzida. Nesses casos temos iconia.

Iconia é a associação harmoniosa entre os efeitos suscitados pela observação do significante e seu significado. Essa associação pode derivar de uma relação de semelhança ou de contiguidade.

Continue lendo Iconia – figura de linguagem