Arquivo da tag: palavras

Classes morfológicas

Classificar morfemas e palavras é uma tarefa complexa que talvez nunca chegue a um resultado satisfatório. Para começar, é preciso entender que as classificações não são boas em si, mas quando adequadas a um determinado fim. Uma boa classificação para uma finalidade não invalida outra, igualmente boa, que atende outra necessidade. Estudando os morfemas e palavras da língua portuguesa, encontramos vários pontos de vista que poderiam gerar classificações interessantes, por isso não vamos tentar estabelecer aqui a classificação morfológica definitiva. Faremos uma escolha por determinada abordagem, que diverge em alguns pontos da Gramática Tradicional, mas que a nosso ver lança luz sobre alguns aspectos ainda não esmiuçados a contento pelos estudos morfológicos.

Morfologia

Continue lendo Classes morfológicas

A estronha língua portuguesa

Fico imaginando os apuros que as professoras passam para ensinar às crianças como se fala e escreve em língua portuguesa. As crianças têm a maior facilidade para incorporar regras e descobrir a lógica das coisas. Deve ser frustrante para as crianças e para quem as ensina ter que demolir construções mentais elegantes e simples, substituindo-as por exceções intermináveis que só poluem nossos arquivos mentais. Vamos exemplificar com algumas palavras pitorescas do nosso idioma:

Campi. Plural de campus. Mas o plural em português não se forma acrescentando um S no final da palavra?

Démodé. Sabemos que as palavras em português têm no máximo um acento agudo, exceto essa palavra démodé citada inicialmente.

Know-how. Todo aluno sabe que em português não se usa as letras K nem W, a não ser em um calhau de palavras dicionarizadas e citadas no VOLP (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa).

Habitat. É de conhecimento geral que consoantes travadas no final de palavra não pertencem ao habitat da língua aportuguesa.

Papisa. Se a Igreja Católica não permite que mulher reze missa, por que existe o feminino de papa?

Pizza. Eu adoro pitza, mas será que pedindo pizza receberei a verdadeira pitza napolitana?

Sushi. Aquele fonema chiado que aparece na culinária japonesa é escrito em português de muitas formas, às vezes com x, outras com ch e de vez em quando com sh.

Já tivemos tantas reformas ortográficas no Brasil, Infelizmente, nenhuma delas teve caráter simplificador. Somos liberais e aceitamos palavras estrangeiras sem problemas, inclusive continuamos a usar as regras ortográficas do país de origem da palavra.  Tudo bem, somo assim, mas há um preço a pagar por esse crescimento desordenado do idioma. Quem sabe um dia aprender e ensinar a língua se torne uma tarefa mais fácil.