Iniciais maiúsculas

Segundo a ortografia brasileira, devem ser escritos com variante maiúscula o grafema que inicia período ou citação e o primeiro grafema de palavras que compõem sintagmas substantivos específicos que analisaremos adiante. Algumas siglas e abreviaturas também são escritas com variante maiúscula no todo ou em parte. Nos demais casos, deve-se empregar a variante minúscula.

Se observarmos o emprego da variante maiúscula nos livros, jornais, revistas, peças publicitárias, etc., veremos que as regras ortográficas não são seguidas em muitos casos. O emprego dos grafemas maiúsculos e minúsculos costuma ser orientado para um aproveitamento retórico dessas variantes da escrita e não apenas pela obediência à ortografia. A observância às regras ortográficas, porém, é comum em textos mais longos como o corpo de uma reportagem, o capítulo de um livro, ou a descrição de um produto em uma peça publicitária.

Iniciar período ou citação com grafema maiúsculo é uma regra clara que não precisa de maiores comentários. Essa marcação corresponde à pausa que se usa no discurso oral entre o final de um período e o início de outro.

Sintagmas substantivos escritos com grafemas iniciais maiúsculos

Alguns sintagmas substantivos devem ser escritos com grafemas iniciais maiúsculos. Veja exemplos a seguir em negrito:

A cidade do Rio de Janeiro.

O poeta Augusto dos Anjos.

A obra “Os Sertões”.

Ministério de Minas e Energia.

O filme “E o Vento Levou”.

O projeto Educação para Todos.

A canção “Pra Não Dizer que Não Falei das Flores”.

Nem todas as palavras que compõem os sintagmas substantivos em negrito apresentam grafema inicial maiúsculo. Preposições, subordinativos, artigos e conjunções ficam excluídas da regra, exceto no caso de iniciarem o sintagma.

O uso de grafema inicial maiúsculo na representação de sintagmas substantivos tem algumas peculiaridades. Primeiramente, trata-se de uma regra sem correspondência no discurso oral. Quando falamos, não fazemos nenhum tipo de marcação desses sintagmas. O uso de iniciais maiúsculas é, nesse caso, uma regra exclusivamente ortográfica. Em segundo lugar, a regra não tem função em nenhum dos níveis lingüísticos de análise. Vamos encontrar função apenas no nível sociolingüístico. Por fim, a delimitação dos sintagmas substantivos marcados com iniciais maiúsculas é baseada totalmente em critérios semânticos.

Veja a seguir tipos de sintagmas substantivos que devemos escrever com grafemas iniciais maiúsculos.

  • Nomes de pessoas físicas ou jurídicas, reais ou hipotéticas. Ex.: Fernando Pessoa,Policardo QuaresmaBanco do Brasil,Instituto Nacional de Seguridade Social. Em casos como Alexandre, o Grande ou Maria Santíssima, o adjetivo recebe grafema maiúsculo, pois está incorporado ao nome.
  • Apelidos. Ex.: PeléAleijadinho.
  • Patronímicos. Ex.: as famílias Maia,Bragança e Silva.
  • Topônimos. Ex.: CopacabanaCuritiba,Pernambuco, Brasil, América do Sul.
  • Nomes de acidentes geográficos. Ex.: Pico da NeblinaCataratas do IguaçuCorcovado,Lagoa dos Patos.
  • Nomes de regiões geográficas. Ex.: Vale do Itajaí, Triângulo Mineiro, Oriente Médio.
  • Nomes de vias públicas, logradouros, edifícios e construções. Ex.: Rua Direita,Praça Castro AlvesPalácio do Planalto, Ponte Oscar Niemeyer.
  • Nomes de corpos celestes. Ex.: Via Láctea,LuaSolMarte.
  • Títulos de publicações, programas de televisão ou rádio, e nomes de meios de comunicação. Ex.: Folha de São Paulo, Hora do Brasil, Rádio Nacional, Universo Online.
  • Títulos de obras intelectuais, literárias e artísticas. Ex.: Memórias Póstumas de Brás CubasEles Não Usam Black-Tie, Casa Grande e SenzalaO Bêbado e a Equilibrista, Abaporu.
  • Nomes de leis, decretos e portarias se forem próprios. Ex.: Código Penal, Lei de Diretrizes e Bases.
  • Marcas comerciais: Leite MoçaMaizena,Casas Bahia.
  • Alguns pronomes de tratamento. Ex.: Vossa SenhoriaSua MajestadeVossa Excelência.
  • Nomes de ciências, artes e áreas do conhecimento. Ex.: a Históriaa Botânicaa Matemáticaa Música.
  • Nomes de altos cargos. Ex.: Presidente da RepúblicaMinistro da Justiça.
  • Nomes de entidades sagradas, divinas ou mitológicas: Ex.: DeusEspírito Santo,IemanjáCérberoGolem.
  • Altos conceitos religiosos ou políticos. Ex.:NaçãoPátriaSenado, Igreja.
  • Nomes de épocas históricas e eras ou períodos geológicos. Ex.: Idade Média,República VelhaRenascençaPeríodo NeolíticoEra Mesozóica.
  • Nomes de eventos históricos e festas religiosas. Ex.: Proclamação da República,NatalRamadã.
  • Nomes de concursos e eventos. Ex.:Festival Internacional da Canção, Congresso Brasileiro de Cardiologia.
  • As palavras OrienteOcidente e os nomes dos pontos cardeais quando usados para citar regiões. Ex.: a cultura do Oriente, as cidades do Nordeste.

As palavras que compõem locução com hífen seguem a regra e são escritas com inicial maiúscula. Ex.: Grã-Bretanha, Vice-Presidente.

Sintagma substantivo próprio

A lista apresentada não é exaustiva, pois os casos em que se usa iniciais maiúsculas são numerosos. Havendo dúvida sobre a aplicação de iniciais maiúsculas, podemos recorrer a uma regra válida na maioria dos casos. O sintagma substantivo será escrito com iniciais maiúsculas se for próprio, ou seja, se for nome para um referente único. Não vamos abordar aqui o estudo dos nomes, por se tratar de assunto complexo pertencente à Semântica. Vamos apenas considerar que o nome é um signo privilegiado de seu referente. O nome cita o referente de maneira especial.

Função sociolingüística

Quando marcamos um sintagma substantivo com primeiro grafema maiúsculo, estamos dando status privilegiado ao referente a ele associado. Trata-se de um uso cerimonial, uma deferência para com o referente representado pelo sintagma.

O uso de iniciais maiúsculas é comum nas transcrições romanas, no entanto, essas transcrições diferem entre si quanto aos tipos de substantivos que recebem essa marcação. Na ortografia alemã, por exemplo, todos os substantivos são escritos com inicial maiúscula. A ortografia inglesa é mais restritiva nesse quesito e indica iniciais maiúsculas em menos casos do que a brasileira. Na ortografia latina, se escrevia os nomes dos meses e dos dias da semana com iniciais maiúsculas. Como se pode ver, há diferentes posicionamentos acerca de quais sintagmas substantivos devem ser representados com iniciais maiúsculas.

Na ortografia brasileira, alguns desses usos cerimoniais estão prescritos no Formulário Ortográfico, que, infelizmente, deixa algumas lacunas abertas e, por isso, outros agentes da comunidade lingüística interferem na questão complementando e detalhando a regra. O resultado é uma regra sem unanimidade, sujeita a polêmicas. Provavelmente, não haverá questionamento sobre o fato de escrevermos nomes de pessoas, de cidades e de acidentes geográficos com iniciais maiúsculas. Mas a situação muda diante de perguntas como: O que é um alto cargo? Quando uma entidade deve ser considerada sacra ou divina? Como saber se um evento é histórico? Como determinar se uma festa é popular ou religiosa? Como estamos na área da Sociolingüística, podemos nos defrontar com posições controversas. Por exemplo: alguns gramáticos prescrevem o uso de iniciais maiúsculas nos nomes de entes da mitologia grega (Cérbero, Minotauro, etc.), mas recomendam grafemas minúsculos na representação de entidades do folclore brasileiro (Saci-Pererê, Curupira, Caipora, etc.) embora sejam sintagmas substantivos próprios. Em função do exposto, o redator deve saber que, em alguns casos, terá de fazer uma opção pessoal, baseado em suas convicções.

Variantes

Não há unanimidade sobre a grafia de sintagmas como nos exemplos a seguir:

A rua das Flores.
A Rua das Flores.

O rio das Mortes.
O Rio das Mortes.

A era Cenozóica.
A Era Cenozóica.


Veja também: Conjugador de verbos em Excel

Para provar que existe lógica em nossa língua resolvi criar um conjugador de verbos em Excel. Baixe a planilha e use no celular ou no computador. Download Assista ao vídeo, veja como a planilha funciona e entenda melhor o nosso sistema de verbos.

A discussão é se o substantivo inicial do sintagma pertence ou não ao nome do referente. Por se tratar de caso limítrofe, é melhor considerar as duas possibilidades como válidas.

Autor: Radamés

Engenheiro curitibano pela UFPR, professor e produtor de conteúdos e ferramentas educacionais para a Internet.

5 pensamentos em “Iniciais maiúsculas”

  1. Estimado Autor,

    Talvez me possa ajudar com uma dúvida grande com que me deparo diariamente na minha função de revisor de traduções:

    Quando um texto inglês usa maiúsculas iniciais para realçar um grupo de palavras no meio de uma frase, como é que se deve lidar com isso na tradução? Eis um exemplo:
    Do not use Print Without Saving so as not to lose your work.
    Possíveis traduções (em português europeu):
    Não use a opção Imprimir Sem Guardar para não perder o seu trabalho.
    Não use a opção “Imprimir sem guardar” para não perder o seu trabalho.
    Não use a opção Imprimir sem guardar para não perder o seu trabalho.
    Não use a opção Imprimir sem guardar para não perder o seu trabalho.
    Não use a opção Imprimir sem guardar para não perder o seu trabalho.

    Na sua opinião, alguma destas opções é incorreta, ou pelo menos, deve ser evitada?

    Com um abraço de Sintra, Portugal

    Fred Lessing

    1. Olá, Fred:

      O exemplo que você deu é de um grupo de palavras que está sendo citado na frase e não usado. A diferença entre uso e citação muitas vezes precisa ser realçada. Não conheço uma regra oficial para realçar palavras citadas. Fica a critério de quem escreve escolher uma solução como itálico, negrito ou entre aspas.

      Radamés

      1. Olá Radamés,

        Expliquei mal: na minha opinião, a última opção é incorreta porque, devido ao realce, de apenas uma única palavra, toda a frase torna-se ambígua, adquirindo um segundo significado que não reflete o significado (único) da frase em inglês. O problema é que, os tradutores que usam esse tipo de regra de maiúsculas e minúsculas, justificam essa opção dizendo sempre que é “correto assim em português”. Cito, como exemplo, dum guia de estilo para português: “Escreve com maiúsculas só a primeira letra da primeira palavra, ao contrário da formatação americana, que exagera no uso de maiúsculas”.

  2. A um poeta

    Longe do estéril turbilhão da rua,
    Beneditino escreve! No aconchego
    Do claustro, na paciência e no sossego,
    Trabalha e teima, e lima, e sofre, e sua!

    Mas que na forma se disfarce o emprego
    Do esforço: e trama viva de construa
    De tal modo, que a imagem fique nua
    Rica mas sóbria, como um templo grego.

    Não se mostre na fábrica o suplício
    Do mestre. E natural, o efeito agrade
    Sem lembrar os andaimes do edifício:

    Porque a Beleza, gêmea da Verdade
    Arte pura, inimiga do artifício,
    É a força e a graça na simplicidade.
    ( Olavo Bilac)

    Por que as palavras beleza, verdade e arte estão iniciadas com letra maiúscula?

Sua opinião me interessa