Reticências

Usamos reticências, representadas por três pontos em seqüência (…), em vários contextos, geralmente, com função retórica. Vamos agrupar esses usos em três casos.

Representação de pausas não sintáticas

Coloca-se reticências no texto quando se quer indicar que naquela posição há uma pausa adicional não sintática na elocução, causada por hesitação, suspense ou outra razão pragmática. Veja exemplos:

Não sei se devia lhe dizer, mas … o caso é grave.

E o prêmio vai para  … a equipe azul.

Indicação de interrupção do discurso

Usamos reticências no fim de um enunciado para indicar que por algum motivo o discurso sofreu uma interrupção brusca. Nesse caso, os enunciados geralmente apresentam-se sintaticamente incompletos. Veja exemplos.

Para bom entendedor …

Você me enganou, seu …

Os casos típicos em que se emprega as reticências dessa forma são aqueles em que a continuação omitida do discurso é subentendida e não vai ser dita para atenuar o impacto do enunciado.

Encaixa-se nesse caso, a colocação de reticências ao final de uma enumeração para indicar que ela não foi exaustiva.

Omissão de trechos de uma citação

Nas citações, as reticências são empregadas para indicar trechos omitidos desnecessários ao contexto. Trata-se de um emprego pragmático que equivale à pausa no discurso oral. Por exemplo:

“Se é para o bem de todos … diga ao povo que fico.” D. Pedro I

Veja também: Conjugador de verbos em Excel

Para provar que existe lógica em nossa língua resolvi criar um conjugador de verbos em Excel. Baixe a planilha e use no celular ou no computador.
Download

Assista ao vídeo, veja como a planilha funciona e entenda melhor o nosso sistema de verbos.

1 thought on “Reticências

  1. Gostaria de entender o que pode estar por trás quando se usa a reticência depois de citar um nome próprio Ex. Silvana Lacerda …

Sua opinião me interessa