Lexema

A consciência difusa dos lexemas existe nos falantes, mesmo naqueles não iniciados nos estudos gramaticais. Percebemos isso em várias situações como quando o falante encontra em um texto uma palavra desconhecida, digamos:defenestrou. Ao consultar o dicionário, o falante, intuitivamente, vai procurar pelo verbete defenestrar. Ele quer saber o significado de uma palavra, mas procura por outra no dicionário, pois sabe que se descobrir o significado de defenestrar, entenderá o sentido de defenestrou. Isso ocorre porque as palavras defenestrardefenestrou pertencem ao mesmo lexema.

Morfologia

Os dicionários utilizam intensivamente o conceito de lexema. Por medida de economia, os dicionários não apresentam entradas para todas as palavras do idioma e se limitam a fornecer uma entrada por lexema. Mas antes de definir lexema vamos apresentar alguns exemplos:

As palavras meninomeninameninos meninasfazem parte de um mesmo lexema.

As palavras cantarcanteicantamoscantarias ecante compõem um lexema verbal.

As palavras lindolindalindoslindaslindinha elindíssima integram o mesmo lexema adjetivo.

Em português, lexema é um conjunto de palavras de mesma classe morfológica que se distribuem de forma complementar e diferem morfologicamente entre si unicamente por sufixos flexivos.

As palavras que compõem um lexema são chamadas de flexões do lexema.

Através de exemplos, vamos entender melhor o que é um lexema.

  • As palavras cantoracantar não compõem um lexema porque não pertencem à mesma classe morfológica. A primeira é substantivo e a segunda, verbo.
  • As palavras cantoriacantilenacantatanão pertencem ao mesmo lexema porque embora apresentem um radical comum e pertençam à classe dos substantivos, diferem entre si por sufixos derivativos e não por sufixos flexivos.
  • As palavras cantorcantoracantores ecantoras compõem um lexema porque pertencem à mesma classe morfológica, a dos substantivos, e diferem entre si unicamente por sufixos flexivos (morfema zero, -a, -es, -as). Além disso, se distribuem de forma complementar.

Em classes de palavra que não variam, como as das preposições e conjunções, temos lexemas formados de uma única palavra.

Lexemas irregulares

Temos que considerar o caso especial de grupo de palavras como homem/mulher ou boi/vaca. Trata-se da formação heteronímica em que não se verifica o padrão típico de formação que encontramos em pares como menino/menina ougato/gata. Em nossa análise, vamos considerar esses grupos com formação heteronímica como lexemas também. Para isso, vamos ampliar a definição de lexema aceitando a possibilidade de incluir no mesmo lexema palavras que diferem morfologicamente em aspectos variados mas que semanticamente se distribuem seguindo o padrão dos lexemas regulares. Com isso, resolvemos algumas dificuldades como a de incluir no mesmo lexema todas as formas dos verbos irregulares.

Da mesma forma, palavras como esteesse eaquele serão consideradas integrantes do mesmo lexema, embora os dicionários dêem entrada a cada uma delas individualmente. Esse procedimento dos dicionaristas faz sentido por razões práticas, já que pouquíssimos usuários perceberiam que tais palavras são flexões de um mesmo lexema.

Citação de lexemas

Em português, seguimos algumas convenções para fazer referência a lexemas. O procedimento básico consiste em usar uma flexão específica do lexema para nomeá-lo.

Para citar lexemas verbais empregamos a flexão infinitiva impessoal. Por exemplo:

O verbo cantar é regular.

Amar, verbo intransitivo.

Para citar lexemas substantivos e adjetivos, usamos a flexão masculina singular. Por exemplo:

Garoto é substantivo comum.


Veja também: Conjugador de verbos em Excel

Para provar que existe lógica em nossa língua resolvi criar um conjugador de verbos em Excel. Baixe a planilha e use no celular ou no computador. Download Assista ao vídeo, veja como a planilha funciona e entenda melhor o nosso sistema de verbos.

A escolha da flexão que nomeia o lexema parece arbitrária em algumas situações, mas não em outras. Em latim, por exemplo, os lexemas verbais são citados pela flexão da primeira pessoa singular do presente indicativo. Um interessante estudo sociolingüístico poderia ser feito para levantar por que razões os substantivos costumam ser citados pela flexão masculina singular.

Autor: Radamés

Engenheiro curitibano pela UFPR, professor e produtor de conteúdos e ferramentas educacionais para a Internet.

2 pensamentos em “Lexema”

Sua opinião me interessa