Usos do verbo

Em português, o sistema verbal é composto pelos tempos verbais simples e pelas combinações verbais, que operam de forma integrada e se complementam de modo a atenderem as necessidades semânticas da comunicação em língua portuguesa.

Usos do verbo

Necessidades semânticas

Existe um conjunto de necessidades semânticas que precisam ser atendidas pelo sistema verbal do português. E de fato são, porque a língua é um sistema completo que permite realizar a comunicação humana satisfatoriamente. Com relação aos verbos, em português não existe relação biunívoca entre necessidade semântica e solução gramatical. Uma mesma necessidade pode ser atendida por várias soluções e a mesma solução gramatical pode ser empregada para atender mais de uma necessidade semântica. Na lista a seguir, temos as principais necessidades semânticas ligadas ao uso dos verbos.

  • Situar a ação na linha de tempo intrínseca do discurso.
  • Situar a ação na linha de tempo intrínseca do discurso relativamente a uma referência considerada.
  • Definir se a ação está em curso em relação a uma referência considerada.
  • Definir se a ação é pontual ou extensa.
  • Definir ou não o início e o fim de ações extensas.
  • Definir se a ação é única ou costumeira.
  • Definir se a ação extensa é contínua ou periódica.
  • Definir o caráter consumado ou hipotético da ação.
  • Agregar informações sobre o posicionamento do emissor em relação à ação tais como: desejo de que a ação ocorra, apelo para que a ação ocorra, etc.
  • Estabelecer a voz do discurso.
  • Expressar ações atemporais.

Veja também: Conjugador de verbos em Excel

Para provar que existe lógica em nossa língua resolvi criar um conjugador de verbos em Excel. Baixe a planilha e use no celular ou no computador. Download Assista ao vídeo, veja como a planilha funciona e entenda melhor o nosso sistema de verbos.

A lista cita necessidades que costumam estar associadas à morfologia do verbo em idiomas variados, mas nem todas são resolvidas em português por soluções morfológicas. Não temos em nosso sistema verbal, por exemplo, flexões que diferenciam a ação contínua da ação periódica ou flexões que definem a voz do discurso.

Autor: Radamés

Engenheiro curitibano pela UFPR, professor e produtor de conteúdos e ferramentas educacionais para a Internet.

Sua opinião me interessa