Por que 1024 livros?

Cheguei à conclusão que durante a vida deve-se ler 1024 livros. Não 1024 livros quaisquer, mas os 1024 livros fundamentais. É claro que pela vida afora você lerá também jornais, revistas, cartas, bulas de remédio, HQs, classificados e muita informação talvez não tão densa como as obras fundadoras criadas pelo engenho humano. Tudo bem, é preciso alternar suas leituras fundamentais com outras, de menor alento, mais imediatas, e nem por isso, menos importantes para a vida. Mas não esqueça dos 1024 livros fundamentais que vão torná-lo sábio.

Ler 1024 livros não é uma meta simples de cumprir, mas bastante razoável se você considerar que tem a vida para isso. Mantendo a média de um livro por quinzena, a meta pode ser cumprida em um pouco mais de quatro décadas.


Veja também: Planilha de filmes para cinéfilos

Quer organizar melhor a sua lista de filmes assistidos ou favoritos? Então baixe a planilha a seguir e tenha um controle de suas viagens pelo mundo do cinema.
Download
Assista ao vídeo e veja como a planilha funciona. .

Continue lendo “Por que 1024 livros?”

Fontes

Algumas fontes de referência usadas para a montagem da lista.

Livros

  • ABRÃO, BERNADETTE SIQUEIRA (Organizadora). A História da Filosofia.
    Nova Cultural. São Paulo. 2004.
  • BLOOM, HAROLD. Gênio. Os 100 Autores Mais Criativos da História da Literatura.
    Editora Objetiva. Rio de Janeiro. 2002.
  • BLOOM, HAROLD. O Cânone Ocidental. Os Livros, a História e o Tempo.
    Editora Objetiva. Rio de Janeiro. 1994.
  • BOSI, ALFREDO. História Concisa da Literatura Brasileira.
    Cultrix. São Paulo. 2001.
  • D’ONOFRIO, SALVATORE. Literatura Ocidental: Autores e Obras Fundamentais.
    Ática. São Paulo. 2000.
  • GONZAGA, SERGIUS. Manual de Literatura Brasileira.
    9ª edição. Mercado Aberto. Porto Alegre. 1993
  • MOISÉS, MASSAUD. A Literatura Portuguesa.
    Cultrix. São Paulo. 2001.
  • MONTEZ, ÂNGELA BASTOS (Organizadora). Autores Brasileiros Biobibliografias.
    Fundação Biblioteca Nacional. Rio de Janeiro. 1998.
  • SENA, JORGE DE (Organizador). Poesia de 26 Séculos. De Arquíloco a Niestzsche.
    Editora Fora do Texto. Coimbra, Portugal. 1993.
  • Teatro Vivo – Introdução e História.
    Abril Cultural. São Paulo. 1976.

Continue lendo “Fontes”