É proibido fotografar

Esses dias saí pelas redondezas do meu bairro para fazer uns disparos. Em certa altura do caminho parei diante de uma casa colonial italiana muito bem conservada e resolvi fotografar, mas logo que me aproximei do portão um senhor de idade apareceu avisando: “Não quero que fotografem a minha casa.” Perguntei por que e ele disse que não queria fotógrafos ganhando dinheiro às custas da casa dele. Tentei argumentar dizendo que não ganhava um tostão com fotografia, pelo contrário, só gasto com meus cliques amadores, mas não teve remédio. Preferi respeitar os cabelos brancos do nôno, até porque minha vontade de fotografar a casa era grande, mas não avassaladora.

A lei de direitos autorais diz que é permitido fotografar em locais públicos. Suponho que a rua é um local público e, portanto, o que pode ser visto a partir dela pode ser fotografado, certo? Que bom se fosse simples assim. A casa do nôno pode ser vista da rua, mas é particular; as minhas fotos são amadoras, tiradas como hobby artístico e minha intenção era valorizar o patrimônio histórico, etc. Enfim, esse é um caso que só um juiz pode decidir se pode ou não pode. Todo fotógrafo amador cedo ou tarde encontra um obstáculo desse tipo entre a câmera e o seu objeto de desejo. Apenas em alguns casos isolados a restrição contra cliques faz sentido e, por isso, aqui vão algumas perguntas sobre restrições abusadas:

  • Casas particulares e prédios comerciais podem ser vistos da rua por qualquer transeunte meliante. Por que não poderiam ser fotografados ou expostos no Google Streetview?
  • Em alguns lugares públicos como metrôs as “autoridades” impedem a fotografia alegando questões de segurança. Quem tentar fotografar prédios comerciais monitorados também pode enfrentar a pressão dos seguranças. O fotógrafo tem que provar que não é terrorista e que não está planejando um assalto antes de fotografar, mas porque a segurança pode filmá-lo o tempo todo sem pedir licença?
  • A maioria dos museus não permite fotos no seu interior, mas e se o museu for público e as obras expostas estiverem em domínio público? Não pode por que?

Respeitar o direito do outro é muito bom. Todos têm direito à privacidade e à segurança, mas o fotógrafo tem o direito de fotografar. Para comprovar a teoria, sugiro a coleção de imagens abaixo. Foram tiradas em metrôs pelo mundo afora.


Veja também: Planilha de filmes para cinéfilos

Quer organizar melhor a sua lista de filmes assistidos ou favoritos? Então baixe a planilha a seguir e tenha um controle de suas viagens pelo mundo do cinema.
Download
Assista ao vídeo e veja como a planilha funciona. .

Autor: Radamés

Engenheiro curitibano pela UFPR, professor e produtor de conteúdos e ferramentas educacionais para a Internet.

Sua opinião me interessa