Um ato de liberdade

O êxodo

Defiance
Direção de Edward Zwick
2008 : EUA : 137 min
Com Daniel Craig (Tuvia) e
Lev Schreiber (Zus)

Quando Moisés liderou seu povo na fuga do Egito em busca da Terra Prometida foi preciso cruzar o Mar Vermelho. Segundo a Bíblia, a travessia só foi possível graças à intervenção divina. Guardadas as proporções, Um ato de liberdade é uma história de superação, um verdadeiro Êxodo nos confins da Bielorrússia. Baseado em fatos reais, o filme nos conta a história dos irmãos judeus Bielski que lutaram contra os nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. Quase toda a família Bielski desapareceu no extermínio de judeus comandado pela SS durante a invasão da União Soviética. Para fugir da morte os irmãos se esconderam na floresta, mas não contavam que outros fugitivos viriam se juntar ao grupo. Com o tempo, forma-se uma comunidade de sobreviventes que terá que passar por provações de todo tipo: fome, frio, doença e perseguição.

Os dois irmãos mais velhos da família Bielski têm temperamentos opostos. Tuvia que lidera os sobreviventes é mais equilibrado e humanista. Tenta manter a dignidade em situações extremas, mas talvez por ser humano em alguns momentos rende-se aos instintos básicos. Em outros simplesmente faz o que precisa ser feito. Seu irmão Zus tem temperamento belicoso. Destemido e adepto das soluções sumárias, Zus prefere lutar com os partisans soviéticos onde se destaca e conquista a confiança dos comandantes pelo seu espírito aguerrido e apesar do preconceito dos russos contra os judeus.

A comunidade da floresta é uma pequena sociedade complexa com demonstrações de grandeza e solidariedade na maior parte do tempo, mas sujeita a divisões e histeria em situações críticas. Todos são obrigados a se adaptar a uma realidade nova e dura, onde os papéis que desempenhavam no passado perdem o valor. As habilidades e os valores de cada um são postos à prova. Nesse ambiente primitivo de necessidades básicas o que importa é a capacidade de sobreviver. No meio da floresta não importa ser intelectual, refinado ou bem nascido. A nova realidade faz alguns perderem a fé, outros o caráter. Mesmo os íntegros optam pela justiça com as próprias mãos e a guerra estraga a todos. Felizmente, uns poucos mantem o foco e a esperança, mesmo que as perspectivas sejam as piores possíveis.


Veja também: Planilha de filmes para cinéfilos

Quer organizar melhor a sua lista de filmes assistidos ou favoritos? Então baixe a planilha a seguir e tenha um controle de suas viagens pelo mundo do cinema.
Download
Assista ao vídeo e veja como a planilha funciona. .

Provavelmente, a história dos Bielski foi adaptada para as necessidades do espetáculo cinematográfico. Pode ter sido glamourizada em um ou outro ponto, mas na maior parte do tempo o que temos é realidade crua e ninguém é poupado. As cenas de batalha são envolventes, a produção é impecável, o elenco é de nível, a direção é firme e as paisagens naturais são incríveis. Com todas essas qualidades, o filme ainda não recebeu o reconhecimento que merece. Tenho a impressão de que algumas ressalvas ao filme tem a ver com seus posicionamentos implícitos mais do que com suas qualidades cinematográficas. No filme, alguns judeus eram partisans comunistas; outros duvidavam que o objetivo dos nazistas fosse a solução final; alguns bielorussos eram colaboracionistas e os russos anti-semitas. Críticos poloneses se irritaram com o filme por glorificar os Bielski, que teriam cometido atrocidades em território polonês durante a guerra. Quem sabe os críticos preferissem uma história menos previsível, menos edificante, mas aí a narrativa deixaria de ser histórica e profanaria a memória das vítimas e heróis daqueles tempos terríveis.

Marcante

  • Você ficaria chocado com o assassinato de uma família à mesa do jantar? Talvez vendo o filme você fique com a alma lavada ao presenciar essa matança a queima roupa.
  • Um pai de família é morto a pauladas por uma turba ensandecida. Detalhe: a vítima é da SS e o linchamento é praticado por judeus.
  • O casamento e a emboscada. Enquanto um casal se casa no acampamento, partisans aniquilam um pelotção de soldados alemães. Duas formas de preservar uma cultura: pela tradção e pelas armas.

Autor: Radamés

Engenheiro curitibano pela UFPR, professor e produtor de conteúdos e ferramentas educacionais para a Internet.

Sua opinião me interessa