Calendário Manossiano

Fim de ano chegando. Hora de planejar o ano seguinte. Pensando nisso, lanço aqui a minha proposta de alteração do sistema de calendário. As mudanças são basicamente as seguintes:

  • O ano passa a ter 364 dias mais o dia zero.
  • O ano passa a ter 13 meses com 28 dias cada um e quatro semanas de sete dias.
  • O primeiro dia do mês cai sempre na segunda-feira e o último, no domingo.
  • O dia zero não pertence a nenhum mês e a nenhuma semana. É um dia fora do calendário e acontece após o 28o. dia do 13o. mês.
  • O dia zero será um feriado mundial que celebra a renovação do ano e a fraternidade universal.
  • A cada quatro anos, teremos um ano com dois dias fora de calendário: o dia zero e o dia zero zero.

Será realizado um concurso em cada país que adotar o calendário manossiano para a escolha dos novos nomes dos dias do mês e dos dias da semana. Em um país cristão, por exemplo, o nome dos meses pode ser o dos apóstolos. O 13o. mês seria o mês de Jesus. É claro que o mês de Judas pode não pegar bem, mas este pode ser subtituído por Paulo de Tarso, por exemplo.

A vantagem do calendário manossiano é sua regularidade. Os meses têm sempre a mesma duração, Nâo há semanas que começem em um mês e terminam em outro. As pessoas sabem que o dia 8 sempre cai na segunda-feira, que o dia 27 sempre cai no sábado, etc.
Alguns problemas surgem. Por exemplo: talvez seja preciso recuperar o 13o. signo do zodíaco que se perdeu com as mudanças do calendário.

Planejamento plurianual de marketing

Fazer um book de fotos.
Fazer desfiles e comerciais.
Fazer bons contatos.
Namorar um esportista famoso.
Desmanchar o namoro.
Conceder entrevistas contando tudo sobre o namoro.
Aparecer em festas e eventos escolhidos cuidadosamente.
Posar nua para a Playboy.
Aparecer em talk shows e programas de auditório.
Namorar a sério um homem muito rico.
Casar com o homem muito rico em uma festa de arromba.
Publicar as fotos da lua de mel na revista Caras.
Conceder entrevistas contando como está feliz.
Abrir o apartamento de cobertura para a revista Caras.
Plantar rumores de desentendimento entre o casal.
Separar-se do homem muito rico.
Viajar para a Suiça tentando esquecer a separação.
Assinar contrato com uma emissora para estrelar programa de TV.
Namorar homens variados da moda.
Criar factóides diversos de manutenção.

Fins e meios

Beslan, 03 de setembro de 2004.

Vejo as fotos do massacre de Beslan e, inevitavelmente, penso em meus filhos de 12 e 7 anos, que continuam indo às aulas, que foram a uma festa na escola nesta semana. Os fins justificam os meios? Existe causa desesperada nesse mundo que justifique explodir crianças, que explique porque crianças em fuga foram baleadas pelas costas? Na imprensa, é preciso tomar cuidado com a forma de se referir às pessoas que participam de ações violentas, supostamente político-militares. Em alguns casos, usa-se o termo terroristas, em outros, guerrilheiros, combatentes, militantes. Para os participantes do massacre de Beslan, a única palavra que se encaixa é assassinos.